Esposende abre Porta da Estação Náutica e firma projeto E-Redes no Dia Nacional do Mar

Esposende abre Porta da Estação Náutica e firma projeto E-Redes no Dia Nacional do Mar

- in Local, Notícias
725
0

No Dia Nacional do Mar, que hoje se comemora, o Município de Esposende procedeu à abertura oficial da Porta da Estação Náutica de Esposende (ENE), no Centro de Informação Turística (CIT), e à assinatura do protocolo de parceria e cooperação com a Associação dos Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende para a materialização de uma das ações do projeto “E-REDES – Fomento ao uso de Redes Biodegradáveis como ferramenta de promoção da sustentabilidade: um estudo-piloto no Parque Natural do Litoral Norte”.

O Presidente da Câmara de Esposende referiu à TV Esposende que devido às dificuldades da ACES Barcelos/Esposende com falta de pessoal, o Município irá oferecer os recursos humanos para que  as informações diárias que vinham sendo dadas a toda a população possam voltar. (ver reportagem)

Não obstante as contingências da atual situação de pandemia, o Município quis marcar o Dia Nacional do Mar com a apresentação destes dois projetos, de modo a mostrar que continua a acreditar na oferta turística de Esposende e no seu compromisso com a preservação do ambiente, assinalou o Presidente da Câmara Municipal. A certificação da Esposende como ENE – Estação Náutica de Esposende, sob o slogan “ENE Experiências, ENE Possibilidades”, marca, nas palavras de Benjamim Pereira, o início de uma nova era destinada a potenciar o desporto de natureza, o turismo ativo e a identidade do território.

Não obstante tardar a resolução de problemas estruturais, como é o caso da Barra e do Assoreamento do Rio e das Docas de Pesca e de Recreio, Benjamim Pereira acredita que a Estação Náutica dará um novo impulso e uma nova esperança à atividade turística e económica do concelho, lembrando que também o Parque Natural do Litoral Norte é um importante ativo do território concelhio.

O projeto E-Redes é um estudo-piloto promovido pelo Município, em parceria com a empresa municipal Esposende Ambiente, a Universidade do Minho e a Associação de Defesa do Ambiente – Rio Neiva, que visa fomentar o uso de redes biodegradáveis e, consequentemente, a redução do material plástico sintético no oceano. O autarca sublinhou que se trata de um projeto inovador que denota a preocupação do Município tanto com as questões ambientais como com a atividade da comunidade piscatória.

A terminar, aludindo à atual conjuntura, Benjamim Pereira expressou palavras de esperança e de incentivo aos empresários que sofrem as consequências económicas da pandemia, apelando à comunidade para que, relativamente ao setor da restauração, possa ajudar a minimizar os efeitos das quebras de receitas.

O coordenador da Rede de Estações Náuticas, António José Correia, saudou a Câmara Municipal de Esposende pela materialização destes projetos, onde o ecoturismo e a dimensão ecológica assumem particular relevância, sublinhando a importância do envolvimento da comunidade para um “turismo autêntico”. Convicto da mais-valia destes projetos, saudou as parcerias estabelecidas e deixou uma palavra de esperança e de incentivo ao Presidente Benjamim Pereira.

Esposende é a primeira das 24 Estações Náuticas a assinalar a abertura da Porta da Estação Náutica, que tem como embaixador o desportista olímpico na modalidade de canoagem João Ribeiro. O atleta esposendense manifestou a sua satisfação por se poder associar a este projeto, que privilegia a comunhão da natureza com o desporto, considerando que a ENE irá certamente contribuir para a promoção e afirmação do território concelhio. Neste contexto, reafirmou a sua total disponibilidade para ajudar à concretização deste desígnio.

O Presidente da Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal saudou o Município pela aposta no setor turístico e enalteceu a sua forte dinâmica tanto no plano do turismo náutico, como ao nível da gastronomia e do desporto, contribuindo, deste modo, para atenuar os efeitos da sazonalidade. Luís Pedro Martins vincou a necessidade de, mesmo perante as adversidades atuais derivadas da pandemia, preparar o futuro, de forma a garantir mais e melhor oferta turística quando os tempos possibilitarem retomar a normalidade.

Facebook Comments

Leave a Reply

 

Related Posts