“Natureza”, “Economia Azul” e “Comunidade, Cultura e Criatividade” definem programa de turismo para Esposende até 2022

“Natureza”, “Economia Azul” e “Comunidade, Cultura e Criatividade” definem programa de turismo para Esposende até 2022

- emLocal, Notícias
4
0

“Natureza”, “Economia Azul” e “Comunidade, Cultura e Criatividade” são os eixos estratégicos do Programa de Ação para a Sustentabilidade, Crescimento e Competitividade do Turismo de Esposende 2018/2022, hoje apresentado pelo Município, em sessão realizada no Centro de Informação Turística (CIT).

Tendo por base o trabalho desenvolvido no plano turístico pelo Município desde 2006, ano em que foi elaborado o diagnóstico estratégico do turismo de Esposende, o documento traça o caminho e as ações a desenvolver até 2022, tendo em consideração as diretivas emanadas a nível internacional e nacional.

O Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, afiançou que Esposende continuará a apostar no desenvolvimento de projetos e investimentos em infraestruturas e equipamentos estruturantes, com vista ao desenvolvimento e crescimento do turismo local. Citou, a propósito, alguns projetos de regeneração urbana em curso e em perspetiva, entre os quais a requalificação do Largo Rodrigues Sampaio, do Mercado Municipal, da Alameda do Bom Jesus em Fão e do edifício Pérola em Apúlia. Aproveitou o ensejo para realçar os projetos a desenvolver na Estação Radionaval de Apúlia e no Farol de Esposende, imóveis que hoje passam para a posse do Município.

Aludindo às potencialidades do concelho nos mais variados domínios e à sua localização estratégica, Benjamim Pereira afirmou que Esposende tem todas as condições para continuar a crescer em termos turísticos e exortou a iniciativa privada a unir esforços ao Município neste desiderato.

O Vereador do Turismo e das Atividades Económicas, Sérgio Mano, sublinhou o crescimento exponencial do turismo local e apresentou dados do CIT que comprovam um aumento, em 2018, de 17% de hóspedes e de 13% de dormidas, associando estes números aos Caminhos de Santiago. O alojamento em unidades hoteleiras registou um aumento de 30% face a 2017, situando-se o tempo médio de estado nos 2,24/dias. Relativamente à proveniência dos turistas a maior parte prevém da vizinha Espanha, seguindo-se a França, e, em terceiro lugar, o Reino Unido e a Alemanha.

Os dados comprovam um volume de faturação de 6% e de exportações de 18%, sendo que o desemprego não ultrapassa os 4,75%, “reflexo da dinâmica empresarial local”, frisou o Vereador do Turismo e das Atividades Económicas. Aludindo ao bom momento turístico que Esposende atravessa, Sérgio Mano afirmou que importa unir sinergias, apostar em fatores diferenciadores e criar experiências únicas aos turistas.

A apresentação do Programa de Ação para a Sustentabilidade, Crescimento e Competitividade do Turismo de Esposende 2018/2022 esteve a cargo do consultor da Câmara Municipal para o Turismo, Luís Ferreira, que, como nota prévia, referiu os planos e estratégias que, a este nível, têm vindo a ser desenvolvidos pelo Município desde 2006.

Em termos globais, este Programa de Ação aponta para a continuidade da aposta na construção de novos ativos, na estruturação da oferta, na dinamização dos eventos, na promoção do destino e no apoio à iniciativa privada.

Tendo por base o slogan “Esposende, um privilégio da Natureza”, o eixo “Natureza” assenta nos recursos naturais únicos, com destaque para o Parque Natural Litoral Norte, e na necessidade crescente da sua valorização e o surgimento de ofertas cada vez mais procuradas.

A “Economia Azul” direciona-se para o crescimento do turismo náutico, dado que Esposende é terra de rio e mar com reconhecimento internacional do seu potencial e assumidamente com investimento relevante nas indústrias e nas práticas do turismo náutico.

O eixo “Comunidade, Cultura e Criativa” preconiza a aposta nos Caminhos de Santiago, com destaque para o Caminho Português da Costa, a valorização dos recursos patrimoniais, arquitetónicos e culturais. A aposta nas tradições, festas e romarias e a polarização dos eventos, conduzem a uma aposta crescente da cultura ao serviço do turismo e no incremento da qualidade de vida da comunidade. A valorização das artes tradicionais, a aposta na gastronomia e no turismo criativo posicionam Esposende como um destino inovador e empreendedor.

Comentários Facebook

Comentários

 

Artigos relacionados