Município de Esposende reabilita ribeiras do litoral

Município de Esposende reabilita ribeiras do litoral

- emLocal, Notícias
56
0

O Município de Esposende vai proceder à reabilitação ecológica das ribeiras do litoral concelhio. A medida corresponde a um investimento na ordem dos 474.000 euros, que será comparticipado a 85% por fundos comunitários, através do POSEUR – Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, correspondendo ao montante de 412.074,49 euros.

Esta ação enquadra-se numa estratégia de conservação e de adaptação às alterações climáticas e abrange as linhas de água que desaguam no mar e que se encontram inseridas em zona protegida e em Rede Natura 2000 (Parque Natural do Litoral Norte), sendo elas o Ribeiro do Peralta, em Marinhas, e o Ribeiro da Fonte Velha e a Ribeira da Ramalha (incluindo o Rio Alto), em Apúlia.

Esta operação pretende contribuir para o aumento da resiliência aos efeitos das alterações climáticas, através de intervenções de reabilitação fluvial, cujas principais ações são recuperar os perfis naturais dos troços das ribeiras litorais; recuperar e valorizar as galerias ripícolas, incluindo os habitats associados; criar corredores ecológicos, aumentando dessa forma a conectividade transversal e longitudinal; e recuperar dunas secundárias importantes para espécies vulneráveis.

A intervenção consiste no uso de técnicas de engenharia natural, promovendo a instalação de bosque ribeirinho e o restauro dos habitats naturais, sempre recorrendo a espécies autóctones. Está assim prevista a redução das fontes de poluição e consequente melhoria do estado ecológico da linha de água e sistema dunar envolvente; a recuperação da galeria ribeirinha e de espécies vulneráveis às alterações climáticas dependentes de ecossistemas aquáticos, com consequente melhoria da funcionalidade dos sistemas naturais ribeirinhos e dunares, promovendo a conetividade com as áreas envolventes; e, ainda, a recuperação das dunas embrionárias, primárias e secundárias e habitats naturais associados, com ações que visem a promoção de habitats para fauna-alvo.

Na mesma estratégia de conservação e de adaptação às alterações climáticas, o Município de Esposende vai concretizar o projeto denominado de Proteção e Gestão de Riscos, Cheias e Inundações – Construção de Sistema Intercetor e de desvio da Área Urbana de Esposende, num investimento de 4,9 milhões de euros. Em causa está a construção de um sistema intercetor e de desvio da área urbana de Esposende como sistema de drenagem e controlo de cheias, desenvolvendo um programa de gestão para diminuir o risco de cheias e aumentar a segurança de pessoas e de bens, realizando a correção torrencial das ribeiras por via do desvio das águas excedentes para um canal naturalizado a céu aberto.

Importa referir que estas intervenções irão contribuir positivamente, e de forma direta, para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) constantes da Agenda 2030 das Nações Unidas, nomeadamente para o ODS 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis), ODS13 (Ação Climática), ODS14 (Proteger a Vida Marinha) e ODS15 (Proteger a Vida Terrestre).

Comentários Facebook

Comentários

 

Artigos relacionados