Mudou a liderança mas a Amarela continua azul

Mudou a liderança mas a Amarela continua azul

- emDesporto, Notícias
8
0

Gustavo Veloso (W52-FC Porto) é o novo comandante da “Portuguesa” depois da chegada a Loures conquistada por Mikel Aristi (Euskadi-Murias). O final de etapa foi particularmente duro depois de 198 quilómetros muito rolantes, mas o que contou foram os derradeiros mil metros, sempre em plano inclinado, no bairro de St. António dos Cavaleiros que provocaram diferenças de tempo e selecionaram os mais fortes.

Depois do corredor basco cruzou a linha de meta Luís Mendonça (Radio Popular-Boavista) que tinha apostado bastante no triunfo nesta 2ª etapa e Veloso foi o terceiro, trepando automaticamente para a liderança da prova em troca com o companheiro de equipa Samuel Caldeira.

O triunfo nesta sexta-feira, o mais longo da Volta 2019, possibilitou a Mikel Aristi subir ao segundo degrau da classificação geral, a três segundos, e Joni Brandão passou a ocupar o terceiro posto com sete segundos de desvantagem.

Loures e Marinha Grande regressaram à Volta após 29 anos

A festa em Loures foi rija no final da etapa a comemorar o regresso da autarquia à Volta, tal como acontecera de manhã à partida. Interrompido o ciclo de afastamento, a cidade vidreira vibrou com este regresso e o verdejante Parque da Cerca, onde foi montada a partida da 2ª etapa, ficou mais colorido. O sol envergonhado na Marinha não afetava a moral para a Grande etapa que estava pela frente, quase duzentos quilómetros.

Os 20 graus de início convidavam a um bom ritmo e, logo à saída da cidade, estava já em fuga um quarteto que procurava protagonismo na longa distancia do dia. Conseguiu-o, mas com o pelotão atento a deixar a desvantagem chegar apenas aos dois minutos. Dos quatro homens – dois bascos, um angolano e um venezuelano -, este último, Leangel Liñarez, estreante em Portugal pela Miranda-Mortágua, foi quem mais amealhou porque venceu as três Metas Volantes.

A faltarem menos de 50 quilómetros para a chegada e com o quarteto já desafinado por vontade do pelotão, a música foi outra. Com o fim da fuga sucederam-se outros rostos contra o vento da região saloia, mas Loures estava já à vista e a decisão da etapa ia acontecer na inclinação do derradeiro quilómetro em St. António dos Cavaleiros. 

Santarém – Castelo Branco abre fim de semana com muita pedalada

Este sábado, 3 de agosto, quarto dia de prova contando com o Prólogo, o pelotão regressa à zona centro do país numa viagem quase tão longa como a etapa que terminou às portas de Lisboa. A caravana da Volta parte de Santarém para a 3ª etapa e tem como destino a cidade de Castelo Branco que já recebeu 38 chegadas da Volta a Portugal, a última há dois anos.

Comentários Facebook

Comentários

 

Artigos relacionados