Esposende afirma-se contra a pena de morte

Esposende afirma-se contra a pena de morte

- emLocal, Notícias
14
0

O Município de Esposende vai, uma vez mais, associar-se ao movimento “Dia Internacional Cidades Pela Vida – Cidades Contra a Pena de Morte”, que se assinala no dia 30 de novembro. Exprimindo a afirmação pelo valor da vida e a sua oposição à pena de morte, a autarquia vai iluminar o Museu Municipal de Esposende, na próxima sexta-feira.

O Dia das Cidades Pela Vida surgiu em 2002, por iniciativa da comunidade italiana de Sant’Egídio, contando, desde 2007, com o apoio da Coligação Mundial contra a pena de morte, da qual a Amnistia internacional faz parte. A data de 30 de novembro foi escolhida para esta celebração por assinalar o aniversário da primeira abolição da pena de morte, no Estado europeu do Grão-Ducado da Toscana, no norte de Itália, em 1786.

Desde 2002, mais de 2000 cidades no mundo, já se declararam “Cidades pela Vida” e estão empenhadas na abolição da pena de morte, tornando este dia numa ocasião importante para despertar a consciência e envolver as instituições na procura de um sistema judicial que não incite à morte e respeite a vida. Hoje, depois de vários anos de ações civis e esforços diplomáticos, há 141 países abolicionistas e 57 países que ainda mantêm a pena capital. Já Portugal decidiu abolir a pena de morte em 1867 para crimes civis, e, em 1976, para crimes militares.

Juntamente com o Dia Mundial contra a Pena de Morte, em 10 de outubro, o “Dia Internacional Cidades Pela Vida – Cidades Contra a Pena de Morte”, constitui a maior mobilização global moderna para encontrar uma forma mais elevada e civilizada de justiça, capaz de, finalmente, renunciar à pena de morte.

Comentários Facebook

Comentários

 

Artigos relacionados