Declaração do Estado de Emergência obriga à reorganização dos serviços mínimos

Declaração do Estado de Emergência obriga à reorganização dos serviços mínimos

- emLocal, Notícias
203
0

Considerando a declaração do Estado de Emergência, com fundamento na verificação de uma situação de calamidade pública, a fim de salvaguardar a saúde dos trabalhadores e a saúde pública da comunidade, a empresa municipal Esposende Ambiente restringe, ainda mais, a partir de hoje, dia 19 de março, a forma de prestação dos serviços públicos essenciais da sua competência e responsabilidade, para salvaguarda e garantia da sua prestação contínua e ininterrupta.

Assim, será encerrado o atendimento ao público presencial, pelo que os assuntos referentes a faturação, leituras e meios de pagamento podem ser tratados por via telefónica, e-mail ou online através do Balcão Virtual.

Telefone: 253 969 380

Email: geral@esposendeambiente.pt

Balcão Virtual: www.esposendeambiente.pt

Serão apenas prestados os serviços operacionais considerados essenciais/prioritários e/ou urgentes, tais como:

Falta de água e/ou falta de pressão

Abertura ou fecho de água em situações de caráter urgente

Fuga e avarias na rede de água em via pública

Instalação, substituição e retirada urgente de contador

Entupimentos na rede de saneamento em via pública

Despejos urgentes de fossas

Serão, ainda, suspensos os serviços de recolha de resíduos volumosos e de resíduos verdes, recomendando-se que os mesmos sejam acondicionados nas propriedades até à reativação dos serviços de recolha. Relativamente à limpeza pública da cidade, será reduzida aos serviços mínimos.

A Esposende Ambiente apela à população o melhor comportamento cívico e colaboração, para que, durante este período de estado de emergência, o concelho permaneça limpo, garantindo-se as melhores condições possíveis de saúde pública.

Comentários Facebook

Comentários

 

Artigos relacionados